terça-feira, 16 de maio de 2017

Coisas que não sabemos sobre a gente mesmo...



Várias!

Sou super sociável, falo com todo mundo, tenho um zilhão de amigos, mas não gosto de ser invadida! Como narrei-lhes antes o fato de estar doente e dependente me agride a alma. Não gosto de depender de ninguém, não gosto de pedir nada a ninguém... Sou solista, eu ajudo, mas não gosto de ser ajudada!  Dificilmente me coloco nessa condição! E algo que realmente me irrita. Não poder dar conta do que quer que seja!

Minha mãe, dentro dos seus conceitos se esforçou muito para que eu não precisasse dela, não sei se por medo de eu de repente não ser dona de mim, dificultar sua vida! A questão é que até com relação a meus pequenos, desde seus primeiros dias eu banhei, troquei, limpei, cuidei e se não pudia fazer arrumava quem o  fizesse e seguindo o meu comando!

Intransigente eu!? Penso que muito! Controladora... depende! Da minha vida, com certeza, daquilo que considero me dizer respeito, o resto pouco me importa! Não me prendo muito a picuinhas diárias... Impaciente! Talvez não seja a melhor pessoa do mundo pois esqueço datas comemorativas, não sou de ficar mandando beijos e abraços, e posts melosos pelo whats ou afins... Geralmente quando desenvolvo uma conversa ele tem finalidade tipo; to com saudade, vamos marcar um café, ou vou opinar sobre algo... agora me preocupar onde esta, o que esta fazendo, mandar videos e flores em figurinhas, dificilmente farei!

E quando adoecemos o mundo inteiro faz isso e isso me deixa louca! Completamente louca! Bem estava eu a me queixar sobre esse tornado de mensagens e meu marido riu! Agora esta ele quase 24hs dividindo seu dia comigo, o que já é algo bastante "estranho" ao meu modo operante! Prosseguindo o meu delírio, bufo eu: do que tu ris!? Ele com um sarcasmo atravessado na face me diz, descobri porque gostasses de mim! E eu: ahm? 

Nunca te liguei a cada minuto, nem fico te infernizando durante um dia de trabalho, tomamos cada um nossa decisões e não interferimos de forma invasiva um na vida do outro! E eu olhei para ele, primeiro com um certo ódio, mas depois fui obrigada a concordar! Novamente ele esta certo! Eu preciso de espaço, preciso não ser importunada durante o meu dia, não preciso de ninguém para me dizer o que devo ou não fazer e se alguém passasse a fazer isso constantemente eu eliminaria em um piscar! Não teria jamais dado chance a um segundo encontro, um namoro ou muito menos uma vida!

Sou um 'serzinho' independente emocionalmente! Alguns podem entender como frieza essa falta de conexão constante, mas não é... Talvez me importe absurdamente com pessoas mas não me inerente a habilidade de constantemente trocar o que quer que seja. Preciso de espaço para pensar, para me encontrar, para decidir... Preciso de silêncio para poder me ouvir! Isso é 'jeito"... E cada um tem o seu, né?  O que definitivamente nos torna especiais e atrativos aos outros!


Nenhum comentário:

Postar um comentário